Highslide for Wordpress Plugin
Notícias › 04/11/2016

1 ano da tragédia de Mariana; ONU pede ação urgente

destruicao-777x437No aniversário de 1 ano da tragédia de Mariana, um grupo de especialistas em direitos humanos das Nações Unidas pede uma ação imediata para solucionar os impactos ainda persistentes do colapso letal da barragem de rejeitos de mineração da Samarco, ocorrido no dia 5 de novembro de 2015.

Na declaração, os especialistas destacaram vários danos ainda não solucionados, dentre eles o acesso seguro à água para consumo humano, a poluição dos rios, a incerteza sobre o destino das comunidades forçadas a deixar suas casas, e a resposta insuficiente do Governo e das empresas envolvidas.

Resposta imediata

“Na véspera do primeiro aniversário do colapso catastrófico da barragem, de propriedade da Samarco, instamos o governo brasileiro e as empresas envolvidas a darem resposta imediata aos numerosos impactos que persistem, em decorrência desse desastre”.

“As medidas que esses atores vêm desenvolvendo são simplesmente insuficientes para lidar com as massivas dimensões dos custos humanos e ambientais decorrentes desse colapso, que tem sido caracterizado como o pior desastre socioambiental da história do país”.

Após um ano, muitas das seis milhões de pessoas afetadas continuam sofrendo. Acreditamos que seus direitos humanos não estão sendo protegidos em vários sentidos, incluindo os impactos nas comunidades indígenas e tradicionais, problemas de saúde nas comunidades ribeirinhas, o risco de subsequentes contaminações dos cursos de água ainda não recuperados, o avanço lento dos reassentamentos e da remediação legal para toda a população deslocada, e relatos de que defensores dos direitos humanos estejam sendo perseguidos por ação penal.

Por Rádio Vaticano

Imprimir